Pesquisa realizada no enfisema hereditário entendimento



Pesquisadores do Royal College of Surgeons, na Irlanda (RCSI) e Beaumont Hospital fizeram um grande avanço na compreensão e no tratamento do enfisema hereditário. Os resultados da pesquisa foram publicados na revista Science Translational Medicine deste mês, um jornal que destaca os avanços da medicina com base em pesquisa científica, fazendo a ponte entre a investigação e tratamento. As suas descobertas mostram que excitante a proteína alfa-1-antitripsina (AAT) desempenha um papel importante no controlo da inflamação por células brancas do sangue e a sua importância para a boa saúde.

A pesquisa constatou que a alfa-1-antitripsina (AAT) é uma importante proteína produzida pelo fígado que, quando liberado na corrente sanguínea viaja para os pulmões para proteger doença do tecido pulmonar. Os pacientes com deficiência de AAT sofrem de Deficiência de alfa-1 antitripsina (alfa-1); uma doença hereditária que leva à forma mais grave de enfisema hereditário.

Professor Gerry McElvaney, professor de Medicina na RCSI e autor sênior do estudo, comentou: "Nosso estudo é o primeiro a revelar os mecanismos pelos quais a falta da proteína alfa-1 provoca um aumento da liberação de proteína nas células brancas do sangue na corrente sanguínea. Isto leva a um processo auto-imune em que o corpo reconhece erroneamente estas proteínas como estrangeiro e activa as suas próprias células brancas do sangue para produzir oxidantes nocivos "



"A nossa investigação também revela como um tratamento conhecido como terapia de reposição, onde Alfa-1 de proteína purificada a partir do sangue, é administrado por via intravenosa, o que leva a uma diminuição da libertação de proteína anormal aliviando assim a doença associada com a auto-imunidade. Esta pesquisa dá uma nova esperança para uma melhor qualidade de vida para as pessoas que sofrem desta condição crónica e pode ser aplicada a outras doenças associadas com auto-imune tal como artrite reumatóide, Prof McElvaney continuou.

Alfa-1-antitripsina (AAT) é uma proteína produzida pelo fígado que, quando libertado para a corrente sanguínea viaja para os pulmões para proteger doença do tecido do pulmão. Os pacientes com deficiência de AAT sofrem de Deficiência de alfa-1 antitripsina (alfa-1); uma doença hereditária que leva ao enfisema grave. Enfisema (também conhecida como doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC)) é causada por inflamação dos alvéolos, os tecidos esponjosos que levam oxigénio nos pulmões. A doença causa falta de ar em sua forma mais suave e em sua forma mais grave, os pacientes devem usar uma máscara de oxigênio e pode precisar de um transplante de pulmão. O primeiro pulmão único e primeiros destinatários transplante duplo de pulmão na Irlanda eram pessoas com Alpha-1.

Doenças e condições 11-06-2015 - 0 Comentários
No comments

Leave a Reply

Security code